Biografia | Deputado Tio Carlos

Biografia

Carlos Alberto Lavrado Cupello, o Tio Carlos, é deputado estadual pelo partido Solidariedade na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

familia

Carlos Alberto Lavrado Cupello, o Tio Carlos, é deputado estadual pelo partido Solidariedade na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Animador cultural e empresário do ramo do entretenimento ao longo de 30 anos, o deputado estadual Tio Carlos levou alegria e diversão a crianças e adolescentes de todo o Brasil, além de lições de cidadania e o cultivo da ética nas relações interpessoais e familiares.

Candidato a vereador pela Cidade do Rio de Janeiro em 2008, foi eleito pelo Democratas com 25.382 votos, tendo exercido seu primeiro mandato entre os anos de 2009 e 2012, sendo reeleito neste ano e exercido parte de seu segundo mandato entre os anos de 2013 e 2014. Foi, então, líder do Democratas e, por fim, do Solidariedade, do qual é membro desde setembro de 2013 e um de seus fundadores. Em 2010, foi candidato a deputado federal pelo DEM, tendo obtido um pouco mais de 48 mil votos. Finalmente, em 2014, foi candidato a deputado estadual pelo Solidariedade, tendo sido eleito com 38.851 votos.

Tenho 50 anos e sou casado há 31 com a mãe dos meus três filhos. Esta abençoada família, o meu amor a Deus e a dedicação ao trabalho são a base para todos os meus sonhos e realizações profissionais e pessoais. A exemplo do meu pai, Victório, me empenho em dar a meus filhos amor, conforto, educação e valores como a honestidade, a solidariedade, a ética, o respeito e a fé em Deus.

VALORES

Honestidade

Ser honesto é não mentir, devolver o troco que recebeu a mais, assumir seus erros, não se apropriar do que é dos outros, não fazer o que se sabe ser errado, etc. A honestidade é pré-requisito para quem pretende representar o povo, em qualquer tempo, pois é dada aos políticos a confiança de lidar com o dinheiro arrecadado e que deve ser usado para o bem de todos cidadãos. É preciso, portanto, ser honesto para desempenhar tão importante tarefa.

Ética

“A ética é o princípio que não pode ter fim”. Para mim, ética significa cumprir regras de conduta que levam a um bem maior, nunca permitindo que a exceção se instale. Não devemos jogar lixo nas ruas só por que ninguém está vendo; você está e isso é o mais importante. Ter ética é agir respeitando o que é certo, independente do seu ponto de vista ou da conveniência. Não é por que não achamos vaga que podemos estacionar o nosso carro em cima das calçadas. Não devemos fazer fofocas para prejudicar alguém no trabalho, visando o favorecimento pessoal. Ética é a conduta reta nos assuntos da vida. Costumo dizer a todos que agir com correção em todos os momentos pode ser muito mais recompensador do que tentar levar vantagens ou vencer na vida prejudicando os outros. Ninguém se arrepende por ser ético, pois não há sensação melhor do que encostar a cabeça no travesseiro e ter a consciência limpa, saber que cumprimos o nosso dever e que fizemos para os outros aquilo que esperávamos que os outros fizessem por nós. Ser ético é escutar a voz do coração, o lugar onde Deus mora.

Solidariedade

O que custa ser solidário? O que precisamos para ajudar os outros? Vontade! Basta querer para ajudar alguém que caiu na rua, carregar as sacolas dos mais idosos, ouvir pacientemente os problemas dos amigos, visitar hospitais e levar conforto aos doentes que tanto precisam de calor humano.

Alguns anos atrás, ouvi um palestrante contar a seguinte história: Nas Olimpíadas Especiais de Seattle, nove participantes, todos com deficiência mental ou física, alinharam-se para a largada da corrida dos cem metros rasos. Ao sinal, todos partiram, não exatamente em disparada, mas com vontade de dar o melhor de si, terminar a corrida e ganhar. Todos, com exceção de um garoto que tropeçou no asfalto, caiu rolando e começou a chorar. Os outros oito ouviram o choro. Diminuíram o passo e olharam para trás. Então, viram o que acontecera com o colega e voltaram. Uma das meninas, portadora de síndrome de Down, ajoelhou-se, deu um beijo no garoto e disse: “Pronto, agora vai sarar”. E todos os nove competidores deram os braços e andaram juntos até a linha de chegada. O estádio inteiro se levantou e os aplausos duraram muitos minutos, comovendo a todos e deixando uma grande lição.

Respeito

Certa vez, li uma frase que me marcou muito, que dizia mais ou menos assim: “Civilização não é ter luzes elétricas, nem aviões, nem computadores, nem mesmo produzir bombas nucleares. Civilização é manter a afeição mútua e o respeito ao próximo”. Para mim, respeitar o próximo significa que devemos tratar os outros da mesma forma que gostaríamos de ser tratados. Cada ser humano é único, com suas qualidades e defeitos, tendo, assim, direito à sua individualidade.

Esperança

A esperança é uma das grandes virtudes humanas, pois é ela que permanece quando todas as demais se apagam. É ela que nos sustenta quando tudo mais parece perdido, portanto é fundamental para continuar vivendo. Costumo dizer a todos que me cercam que por mais que uma situação pareça difícil, devemos sempre manter a esperança de que as coisas serão resolvidas. Isso, é claro, não exclui nossa ação sobre o problema, mas é preciso elevar sempre o pensamento, aguardando o tempo certo de Deus sobre todas as coisas. Mantenha sua esperança sempre viva, cultive-a a todo o instante. Tudo dará certo!

MINHA VIDA PROFISSIONAL

Comecei a trabalhar muito cedo, certo de que todo e qualquer trabalho é digno, desde que baseado na força de vontade e na honestidade. Orgulho-me de dizer que abracei todas as oportunidades de trabalho, fazendo sempre o meu melhor possível, pois não importa a profissão, se você se dedicar, será o melhor naquilo que resolver fazer.

Tio Carlos jornaleiroAssim sendo, fui ajudante de caminhão, quitandeiro, faxineiro, feirante, catador de copos num bar do Leblon, jornaleiro (foto), palhaço em festas infantis e, por fim, Animador Cultural das festas mais badaladas da cidade. Esta última profissão, Animador, me possibilitou levar às crianças alegria e lições de cidadania. Apesar das dificuldades consegui me formar em Direito, mas, foi fazendo animações em festas e eventos que construí uma carreira sólida e pude dar oportunidades àqueles que comigo trilharam este caminho.

Muito embora seja hoje Vereador da Cidade do Rio de Janeiro, fui, durante muitos anos, e ainda sou, empresário bem sucedido do ramo do entretenimento, sempre procurando abraçar projetos sociais voltados para a criança, aliando-os à alegria que a animação traz, proporcionando a elas conforto, cidadania e o desejo de alcançar seus sonhos.

Como disse em 2008, durante a campanha para Vereador, continuo querendo retribuir às crianças tudo o que me proporcionaram e, também, consolidar a importância que elas têm para o futuro de uma grande nação. Perseverança, dedicação e a sua confiança são os guias nesta empreitada.